Conflito é bom ou ruim?

setembro 26, 2009

A vida  moderna está, a cada dia, mais sujeita a experimentar um aumento dos conflitos. Afinal, a medida em que nossas exigências em buscar melhor qualidade de vida não concordam com toda e qualquer situação imposta, interesses são questionados e até mesmo contrariados. E não podemos esquecer que as pessoas são diferentes na maneira de pensar, perceber, sentir e agir.

Podemos até mesmo afirmar que a natureza de uma sociedade reflete a forma como administra seus conflitos. No feudalismo, prevaleceu a autoridade, o poder. Já na era industrial, em função de novos valores, mudou-se a forma de administrá-los.

Agora, imaginem uma organização onde existe competitividade cada vez maior, disputa por recursos escassos e  luta por poder. O cenário está montado e se o gestor não tiver habilidade, ou adotar uma postura de indiferença, pode comprometer os resultados da organização.

As conseqüências dos conflitos podem ser positivas ou  negativas, porque naquela empresa onde ninguém está disposto a questionar, a buscar outras formas de fazer suas atividades, está sujeita a parar no tempo, não mudar e ter baixa taxa de inovação.

Os efeitos positivos, portanto, são: mobilização para a ação, estímulo às mudanças, criatividade e inovação, melhor qualidade de decisões e aumento da coesão interna. Como efeito negativo podemos citar: redução da coesão, informação insuficiente e atrasada, diminuição das interações positivas, baixa qualidade das decisões e perda de recursos e energia.

Como saber quais são os conflitos positivos ou negativos? Podemos classificar os conflitos em funcionais e disfuncionais. Os conflitos funcionais são construtivos, apóiam as metas, os grupos e melhoram o desempenho. Estes conflitos estão centrados nas tarefas e/ou nos processos, as buscas são para contribuir para melhoria dos resultados. Já os disfuncionais, atrapalham o desempenho do grupo, geralmente são os conflitos de relacionamentos, são focados nas pessoas e não nas atividades.

Portanto, o gestor que busca melhorar o desempenho de sua empresa não deve pensar como regra apenas a eliminar o conflito, e sim ter como papel transformar os conflitos em competição proveitosa.

Competição proveitosa significa transformar os conflitos em: acordo quanto a uma meta ou objetivo comum, criar um sistema de informações à disposição dos participantes, garantir que os grupos participantes tenham a oportunidade de se comunicar mutuamente e atingir o grau de confiança necessária ao estabelecimento de um relacionamento colaborador.

Gestão de conflito  é mais um dos desafios que os gestores precisam se preparar para enfrentar a cada dia, e o seu sucesso está diretamente relacionado com o resultado de suas organizações.

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: